Snooze vence terceira edição do C(H)ORTA

Chegou ao fim no passado dia 27 de outubro, no Teatro Faialense, a terceira edição do C(H)ORTA – Festival de Curtas do Faial. Organizado pela Associação de Jovens da Ilha do Faial (AJIFA), o festival, que nasceu com o principal objetivo de ser um estímulo à criação cinematográfica de jovens realizadores, contou com mais de 50 curtas metragens a concurso, tendo sido selecionadas 19 para a sessão de competição, que decorreu no dia 26. De entre os filmes a concurso, o júri, composto pelos realizadores Gonçalo Tocha e Pedro Escobar, este último em representação do Cineclube do Faial, e pela diretora de arte Inês Lebreaud, elegeu Snooze como a melhor curta do festival. O filme de Diniz Leal Machado levou ainda para casa o prémio de melhor ficção, tendo também sido um dos filmes escolhidos na votação do público, com o mesmo número de votos de John, de Rita Ornellas. Nas demais categorias, Terra Besta, de Hugo Magro, venceu o prémio para melhor documentário, e A sina da menina que tinha sardinhas na cara, de Tomás Melo, Teresa Cerqueira, Mariana Lopes e Rita Mendes, foi eleito o melhor filme faialense. Este ano, o júri optou por não atribuir prémio à categoria Animação. A AJIFA atribuiu ainda um “C(H)ORTA de Honra” a alguns dos filmes que integraram as sessões especiais do festival – O Pecado de quem nos Ama, North Atlantic e Surpresa -, bem como ao realizador Gonçalo Tocha, presidente do júri, pela sua impressionante carreira, repleta de premiações nacionais e internacionais. Destaque também para o concerto que fechou com chave de ouro mais esta edição do C(H)ORTA, a cargo da cantautora micaelense Sara Cruz. A organização faz um balanço muito positivo desta terceira edição, congratulando-se, principalmente, com a possibilidade de, pela primeira vez, levar o festival à Escola Secundária Manuel de Arriaga (ESMA), numa sessão especial que decorreu no dia 24, e no âmbito da qual a comunidade escolar pode assistir aos filmes Surpresa e North Atlantic, e ainda conversar com o realizador deste último, Bernardo Nascimento. A parceria com a ESMA é, segundo a AJIFA, para continuar, já que se afigura como um bom veículo para cumprir o objetivo principal do C(H)ORTA. Nesse sentido, a AJIFA destaca também a forte participação de realizadores faialenses, responsáveis por 6 dos 19 filmes da seleção oficial.

Também pela primeira vez em 2018, alguns dos filmes que compuseram a seleção oficial do festival serão exibidos pela RTP/Açores. Nesta edição do C(H)ORTA foram parceiros da AJIFA o Governo Regional dos Açores, através das direções regionais da Cultura, Juventude e Assuntos do Mar, o Município da Horta, a Urbhorta, o Geoparque Açores, o Cineclube do Faial, o Veja Mais Filmes, o projeto Entre Mares, a Escola Secundária Manuel de Arriaga, a Antena 1/Açores e a RTP/Açores, a Lactaçores e a Atlânticoline.