17 nacionalidades na Mostra da VI edição do C(H)ORTA

Está prestes a chegar a VI edição do C(H)orta – Festival de Curtas do Faial.

O certame terá cerimónia em direto, a 30 de outubro em @ajifaial, no Facebook, a partir das 20:30, e presencialmente no Teatro Faialense (Faial, Açores, Portugal) .

Após um ano em que a pandemia nos obrigou a migrar para o online estamos de volta à maior sala de espetáculos da ilha – e não podiamos estar mais entusiasmados!

Estão 33 curtas metragens a concurso, representando 17 nacionalidades. Portugal soma 10 candidaturas, Espanha quatro, Rússia, Brasil, França e Irão duas. Depois temos de tudo um pouco: Bangladesh, Uzbequistão, Trinidade e Tobado, Grécia, Iraque e por aí fora.

Não só foi novamente uma a Pré-Seleção muito exigente – 1221 curtas submetidas, em linha com os bons números da V Edição- como a Mostra Oficial é ainda mais internacional do que no ano passado!

A composição da Mostra Oficial é a seguinte, por ordem completamente aleatória:

Documentários

1. Fount – Evrim İnci (Turquia);

2. L.A. Raises – GB Young, Oliver Ponce (Estados Unidos da América);

3. Mrs. Moher – Fábio Tanaka (Brasil);

4. i can – Ali Ameer (Iraque);

5. Marika… Be Afraid – Matthaios Frantzeskakis (Grécia).

Animação

6. High Tide – Carmen Pelaz (Espanha);

7. UNFORGETTABLE – Méline Pischedda, Marine Dieval, Gaëlle Renault, Cintia Vilchez, Alexandre Mougenot (França);

8. How to cope with COVID – Ernesto Paganoni, Stefano Paganoni (Itália);

9. Grief – Andrés Ponce de León (Espanha);

10. Noise – Mahdi Barqzadegan (Irão);

11. When it comes from the Earth – Katalin Egely (Hungria);

12. Politics – Fardin Zarei (Irão);

13. The Lost Frisbee – Miguel Galván, María Pareja (Espanha);

14. The Doctors Wife – Bruno Simões (Portugal);

15. Caroni – Johann Medford, Arnaldo James (Trinidade e Tobago);

16. Dennis– Carlos Paredes, Guillermo Márquez (Espanha);

17. The Birth – Arjun Mukherjee (Índia);

18. The City Hall – Sofiko Badalova (Rússia).

Ficção

19. Astre Manqué – Eugène Riousse (França);

20. 50 toughts for minute – Vitória Mantovani (Brasil);

21. Veranico – João Braz (Portugal);

22. World and Me – Kudratillayev Eldor (Uzbequistão);

23. Vasan – A tale of blood – Sharif Siraj (Bangladesh);

24. #LIKE4LIKE – Serhiy Mysak (Ucrânia);

25. Interferência – Tiago Soares (Açores, Portugal);

26. Knock-Knock – Svetlana Belorussova (Rússia);

27. Um Salão de Baile DIFERENTE. – Pedro Rosa (Faial, Açores, Portugal);

28. A nossa dança – castanhetas (Faial, Açores, Portugal)

29. A Casa Amarela – Beatricci et le Ervonautti (Faial, Açores, Portugal)

30. Conceição – esPargos (Faial, Horta, Açores)

31. Não te esqueças!  – La vie est Belle (Faial, Açores, Portugal)

32. Quando a cabeça não tem juízo – Pentágono ( Faial, Açores, Portugal)

33. Nem Imaginas – Peixinhos da Horta (Faial, Açores, Portugal)



No total são nove as distinções a serem atribuídas:

1) Melhor Ficção;

2) Melhor Animação;

3) Melhor Documentário;

4) Melhor Curta Faialense;

5) Melhor Curta Açoriana;

6) Melhor Filme;

7) Prémio do Público;

8) Melhor Ator;

9) Melhor Atriz.


Após a Mostra Oficial o público terá 5 minutos para votar na sua preferida, mas apenas aqueles que estiverem no Teatro Faialense terão essa opção.

Os três júris indicados pela direção da Associação de Jovens da Ilha do Faial (AJIFA ) pela a VI Edição são os repetentes Aurora Ribeiro e Vítor Pimentel, aos quais se junta Filipe Martins.

Contamos convosco! Até já!